APPACDM

 1992 - início da APPACDM Portugal1992 - início da APPACDM Portalegre2000 - Construção Centro de atividades ocupacionais2003 - Cooperação com Segurança Social2007 - Programa Pares2009 - Construção do Lar Residencial2011 - Certificado de qualidade2019 - 7 Respostas sociais 

História

A nível nacional a APPACDM teve o seu início em Lisboa no dia 2 de Fevereiro no ano de 1962 através de Sheila Stilwell, mãe de uma criança com síndroma de Down, juntamente com a Dr.ª Alice de Mello Tavares (pedopsiquiatra).

Em Portalegre esta Instituição surgiu da grande necessidade sentida por um grupo de pais que já tinham antes formado no Bairro do Atalaião uma Associação para dar resposta às carências dos seus filhos, especialmente na área da deficiência mental e quando terminavam o infantário. Esta Associação denominou-se Associação Portuguesa para o Ensino Especial Integrado (APEEI) e funcionava numa sala de uma escola da cidade de Portalegre no Bairro do Atalaião. Entretanto surgiu da parte do então Sr. Presidente da Câmara Municipal de Portalegre, Dr. João Transmontano de Oliveira Miguéns e do Centro Distrital da Segurança Social, uma manifestação de interesse em dinamizar a referida Associação de modo a que houvesse melhor resposta para as crianças e jovens com deficiência mental profunda residentes em Portalegre.

Assim, a nossa instituição surge oficialmente em Setembro de 1992. Inicialmente, criou-se uma secretaria e Sala de Apoio com crianças e jovens já integrados na nossa Instituição e apoiados por professores do ensino especial destacados pelo Ministério da Educação.

1962

Início APPACDM Portugal

1992

Início APPACDM Portalegre

2000

Construção do CAO
(Centro de Atividades Ocupacionais).

2003

1º Acordo de Cooperação com o Centro Distrital da Segurança Social

2007

Construção e ampliação das instalações através do Programa PARES

2009

Construção de Lar Residencial com CAO

2011

1ª Certificação de qualidade

2019

7 Respostas Sociais

Com o decorrer dos anos este espaço ficou reduzido face à falta de capacidade em dar resposta aos casos com que nos íamos deparando diariamente. Para ultrapassar estas dificuldades, o então Presidente da Assembleia Geral desta Associação, Júlio Fernandes Malta doou a esta Instituição um prédio rústico com 1, 750 h, denominado Lugar da Mouta em Portalegre, onde viriam a ser construídas as nossas atuais instalações, constituídas por vários módulos: Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), Administração e Apoios Gerais e Residência.

O módulo de CAO ficou pronto no ano 2000, com apoio financeiro da Segurança Social (OESS/PIDDAC), sendo em 2003 assinado o 1º Acordo de Cooperação com o Centro Distrital de Segurança Social para 10 clientes.

A Residência Autónoma de Santa Rita surgiu no final do ano de 2006, assinando Acordo de Cooperação para 5 clientes em alojamento permanente e 1 cliente em alojamento temporário.

Em 2007 foi aprovada a nossa candidatura ao PARES – Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais para construção e ampliação das nossas instalações, (Módulo de Administração e Apoios Gerais – término da obra). A obra termina em 2010, com o alargamento do Acordo de Cooperação de CAO e a abertura de uma nova resposta social – o Serviço de Apoio Domiciliário prioritário para pessoas com deficiência.

Em 2009, no âmbito do Programa Operacional Potencial Humano, candidatámo-nos à tipologia 6.12 – Apoio ao Investimento em Respostas Integradas de Apoio Social, para a construção de um Lar Residencial para 24 clientes com CAO acoplado para 15, projeto que foi aprovado.

Em 2011, após 2 anos de consultoria na área e implementação do sistema, obtivemos a nossa primeira certificação da qualidade segundo a norma EQUASS Assurance. Em 2013, na continuidade do anterior projeto conseguimos a certificação da qualidade segundo a norma EQUASS EXCELLENCE. Atualmente não temos certificação da qualidade, mas estamos a trabalhar no sentido de obter a certificação pela ISO 9001:2015, em auditoria prevista ainda no final deste ano ou início do próximo.

Atualmente encontramo-nos em funcionamento com 7 respostas sociais: Intervenção Precoce na Infância com acordo de cooperação para 64 clientes; 2 Centros de Atividades Ocupacionais, um em Portalegre com acordo de cooperação para 37 clientes, outro em Santo António das Areias, com acordo de cooperação de 16 clientes; 1 Residência Autónoma com acordo de cooperação para 6 clientes; 1 Lar Residencial em Santo António das Areias, com acordo de cooperação de 22 clientes; 1 Serviço de Apoio Domiciliário com 20 clientes em acordo de cooperação e 1 Creche, em Santo António das Areias com acordo para 42 crianças; Estamos ainda a gerir um Programa de Emergência Alimentar, distribuindo 90 refeições diárias por famílias carenciadas.

Valências Sociais

© 2019 APPACDM-Portalegre
Power by Ecrã Cúbico